sábado, 28 de fevereiro de 2009

Somos humanos

Esta semana seria uma semana que teríamos um série de novidades para compartilhar com os leitores deste blog.
assuntos como educação,saúde,segurança, e o carnaval coariense,entre outros.
Mas uma gripe seguida de uma infecção na garganta e ouvido me pegou. A partir daí só muito repouso e medicação, aliás que medicação! Pois estar tomando becetacil, não é nada agradavél.
Esperamos estar de volta assim que nos recuperarmos,para dividirmos noticias e opiniões e experiências,enquanto isso tenham um bom fim de semana e um forte abraço.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

AGORA É A QUARESMA

A Campanha da Fraternidade deste ano não poderia ter um tema mais apropriado: Fraternidade e Segurança. Ainda mais apropriado é o tema escolhido pela Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB): A Paz é o fruto da Justiça. Muito se questiona sobre a efetividade das "campanhas da fraternidade", entretanto, o que se deve levar em consideração não são os efeitos práticos do lançamento de campanhas como essa.

O grande mérito de tal iniciativa é colocar em debate temas realmente importantes para a sociedade brasileira. Não há como negar a pertinência de se discutir a segurança pública como um problema crônico do Brasil. A cada ano, as diversas formas de violência (crimes e acidentes de trânsito, para citar apenas algumas) ceifam milhares de vidas brasileiras, principalmente aquelas que pertencem aos mais jovens.

Entretanto, todas as discussões envolvendo a insegurança pública brasileira põem o Estado como principal agente causador desse estado de coisas.

Espera-se que a Campanha da Fraternidade deste ano faça com que os brasileiros discutam, de forma ampliada, que sociedade é essa que está sendo construída com base na intolerância, no desrespeito às diferenças e na potencialização do abismo social que divide o Brasil em aquele que almeja o chamado "Primeiro Mundo'" e aquele que se encontra atolado no "Terceiro Mundo".

Espera-se que o grande legado da Campanha da Fraternidade deste ano seja algo simples, mas necessário: a reflexão.

PÃO E CIRCO

NOTAS DO CARNABAHIA/COARIFOLIA


Coari mostrou, neste Carnaval que, para fazer festa, sempre existe dinheiro em caixa. Contratou, sem licitação, a empresa M1 Eventos para realizar o `Coari Folia 2009'. Custo da `brincadeira' momesca: R$ 901.550,00.


Em fevereiro de 2008, Adail Pinheiro era prefeito de Coari, a terra do gás, exuberância da natureza tão fenomenal como a produzida por ele em escândalos, e o município foi bater mais longe, para entrar no samba. Com pompas e honras, a Acadêmicos da Grande Rio, escola de samba do Rio de Janeiro, cantou as maravilhas de Coari. Já as histórias de pedofilia, dinheiro em malas escondidas, só mesmo a Polícia Federal "cantou", vários meses depois. E deu em nada.

O Homens de Rodrigo

Mais uma

Mesmo afastado da Prefeitura de Rio Preto da Eva, o ex-prefeito Anderson Souza, continua na `mira' do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Foi multado em R$ 2.204,03. Deverá pagar a multa com o salário que vem recebendo como representante da Prefeitura de Coari em Manaus.

É interessante o critério do prefeito Rodrigo Alves,para escolher seus presentantes.Na representação de Coari em Manaus uma figura carimbada Nos TCU e TCE,STF,TRE ,como Anderson Souza, já na Câmara, seu líder de governo trata-se de um ex-presidiário,Emídio Rodrigues,preso pela operação Matusálem por desvios de "somente" 45 milhões de reais do INSS.

Sendo assim prefeito, quem será o próximo?
Marcus Valérius ,Daniel Dantas??

Com a palavra o prefeito de Coari...

COMEÇA O ANO


Que venha 2009.... Em nosso país,infelizmente o ano começa depois do Carnaval.Agora é hora de redescobrirmos que nosso país não é mais aquele das mil maravilhas de três dias atrás.A crise mundial bate à nossa porta, e precisamos criar mecanismos que possam sacrificar cada vez menos o emprego de muitos.

No entanto,poucas empresas querem sacrificar seus lucros exorbitantes,e aproveitam o discurso de crise para cortar gastos com trabalhadores e conseguirem ainda mais subsídios do Estado.Enquanto isso,estamos sofrendo e convivendo com um tempo de incertezas,onde que mais sofre é quem menos tem.


Nossa cidade,tem sofrido muito com toda essa incerteza, a prefeitura hoje é ainda a principal fonte de emprego e renda de nossa cidade,apesar dos milhões de reais recebidos nos últimos oito anos, a administração municipal foi incompetente para transformar nossa cidade em um pólo de desenvolvimento.
hoje colhemos os frutos da incompetência,do roubo,do descaso,da corrupção,do clientelismo,da concentração da riqueza.

Um novo ano começa, e os problemas estão à mesa.É preciso planejamento, organização, sacrifício, honestidade e compromisso com o povo.
É preciso uma nova postura de toda a sociedade coariense em relação à política e a economia ,além das questões sociais.Enfim que possamos construir um bom ano.

Feliz 2009 à todos os coarienses.

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Justiça cassa mandato de prefeito e vice de Figueiredo

Emerson Quaresma
Especial para A CRÍTICA

A onda de ações eleitorais contra prefeitos do interior do Estado deu início a dança das cadeiras nas prefeituras. Por ter dado R$ 70,00 a um cidadão, e mais dez sacos de trigo, o prefeito do Município de Presidente Figueiredo (a 107 quilômetros de Manaus), Fernando Vieira (PR), e seu vice-prefeito, Vicente Limão (PSB), tiveram os diplomas cassados, ontem, pela juíza do Cartório Eleitoral do município, Careen Aguiar Fernandes, por crime de captação ilícita de sufrágio.

O autor da ação contra Fernando Vieira foi o segundo colocado no pleito do ano passado, Romero Mendonça (PPS). A Câmara Municipal de Presidente Figueiredo ainda vai agendar a data da posse de Romero. Enquanto isso, o presidente do Legislativo, vereador Simão Pacheco (PR), assume o comando da cidade.

Recurso

O secretário de comunicação do município, Evanilson Cordeiro, o Nito, disse que Fernando Vieira veio para Manaus para dar entrada no pedido de liminar para suspender os efeitos da sentença. "Não tem consistência o que eles (autores da ação) estão alegando", avaliou Nito. Até o final da tarde de ontem não havia nenhum registro de recurso de Vieira na secretaria judiciária do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM).

"Acreditamos que houve abuso de poder econômico. Tenho outra ação contra o ex-prefeito correndo na Justiça eleitoral de Figueiredo", declarou Romero Mendonça. "Meu advogado desceu à (Presidente) Figueiredo para ter acesso (a sentença) e depois tomaremos as providências. Agora, para assumir temos que ter conhecimento do teor da sentença, e em função disso esperar a diplomação".

Troca rápida

Outro caso de mudança no comando das prefeituras do interior é do Município de Juruá (a 737 quilômetros de Manaus). Anteontem, o prefeito Edezio Ferreira da Silva (PMDB), que teve o diploma cassado na semana passada por prática de crime eleitoral, conseguiu voltar ao cargo por força de liminar concedida pelo juiz eleitoral do TRE, Francisco Maciel.

O segundo colocado no pleito, Tabira Ramos Dias Ferreira (PTB), nem conseguiu esquentar na cadeira de prefeito de Juruá. Foi destituído três horas após ter tomado posse, na última quinta-feira. Segundo o juiz substituto da comarca de Juruá, Cid da Veiga, a decisão judicial restabelece o estado anterior, sem a necessidade de dar nova posse a Edezio Ferreira da Silva. Ele deu entrada no pedido de liminar no Tribunal Regional Eleitoral para suspender os efeitos da sentença.

MPF pede afastamento do presidente do TRE


Tereza Teófilo
da equipe de A CRÍTICA

O Ministério Público Federal (MPF) está recorrendo ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para afastar de forma definitiva o desembargador Ari Moutinho da Costa da presidência do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM). Além do afastamento, o pedido do MP requer a instauração de um procedimento administrativo disciplinar e de uma sindicância para investigar a conduta de Moutinho nos atos da Justiça Eleitoral.

A denúncia foi assinada pelos procuradores da República, Isac Barcelos Pereira de Souza, Ludmila Fernandes da Silva Ribeiro, Thales Messias Pires Cardoso, Silvio Pettengill Neto e Edmilson Barreiros da Costa.

A iniciativa dos procuradores foi motivada por uma série de fatos ocorridos nos últimos cinco meses, envolvendo o desembargador e seus familiares. Na denúncia, o MP descreve fatos como a proximidade política do filho do magistrado, o ex-vereador Ari Moutinho, que até o ano passado era o primeiro suplente do deputado federal Carlos Souza (PP), eleito vice-prefeito de Manaus na chapa do prefeito Amazonino Mendes (PTB), alvo de uma representação eleitoral por crime de captação ilícita de recursos e de sufrágio.

Motivos

O afastamento da juíza Maria Eunice Torres da presidência do pleito; a atitude do governador do Estado Eduardo Braga (PMDB) que indicou o filho do desembargador, Ari Moutinho Júnior, para conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) e o ato do prefeito Amazonino Mendes, que nomeou a filha do magistrado, Martha Moutinho da Costa Cruz, para o cargo de presidente da Fundação Dr. Thomas - órgão da administração indireta da Prefeitura de Manaus -, são alguns dos fatos narrados na denúncia encaminhada ao ministro-corregedor do CNJ, Gilson Dipp, contra Ari Moutinho.

O documento contém também um trecho do pronunciamento feito pelo magistrado durante a solenidade que sagrou Aristóteles Thury como desembargador. "Curvo-me diante da magnitude e da grandeza moral de vossa Excelência. Tenho certeza, senhor governador, que tocou profundamnete no meu coração, eis que o nomeado por Vossa Excelência tem morada permanente no meu coração [...] Não há como negar, ele haverá de cumprir com retidão e honra a honrosa missão que Vossa Excelência confia. Muito obrigado pela sua dignidade", declarou o desembargador Ari, ao agradecer a Braga pela nomeação de seu filho para o TCE.

A forma como o magistrado prestou o agradecimento ao chefe do Executivo Estadual somada aos demais fatos, indicam, na visão do MP, "uma relação promíscua entre os titulares dos cargos eletivos máximos do Poder Executivo Municipal, Estadual e o magistrado que preside a mais alta Corte eleitoral do Estado", diz trecho da representação.

As seguidas nomeações de parentes de Moutinho por parte do prefeito e do governador, associadas às atitudes reverenciais do magistrado com Eduardo Braga, como se a ele devesse obediência, além do episódio do afastamento da magistrada, Maria Eunice, mancham, segundo o Ministério Público, a reputação do TRE, causando perplexidade aos cidadãos amazonenses.


sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

CPI da Pedofilia ameaça pedir prisão de Adail Pinheiro


MANAUS - A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia no Senado pode pedir a prisão do ex-prefeito de Coari (a 363 quilômetros a oeste de Manaus), Adail Pinheiro, caso ele se recuse a prestar depoimento no dia 20 de abril, sobre as suspeitas de crimes sexuais praticados no município, na época em que era prefeito da cidade (2000 a 2008).

Segundo publicou o jornal Diário do Amazonas, a informação é da assessoria de comunicação do presidente da CPI da Pedofilia, senador Magno Malta (PR-ES).

Por meio da assessoria, o senador afirmou que Adail foi notificado pela comissão a comparecer na CPI em janeiro deste ano, com local a ser confirmado. Se o ex-prefeito desobedecer à convocação, a CPI promete acionar a Polícia Federal para levá-lo ‘à força’.

Adail Pinheiro já responde pelos crimes de prostituição infantil e estupro presumido. Ele também foi indiciado em 37 crimes pela Polícia Federal (PF), em junho do ano passado, na operação ‘Vorax’.

Ele é apontado pela PF como líder de uma quadrilha com mais de 40 pessoas, envolvendo empresários e servidores públicos, que desviou mais de R$ 30 milhões da prefeitura de Coari, só em sonegação de impostos.

Professora que castigou alunos está estressada

Transtornos mentais e comportamentais, o que popularmente se conhece como estresse, tem sido a segunda causa do afastamento de professores atuantes em sala de aula de acordo com os dados estatísticos da Secretaria Municipal de Educação - Semed. A primeira incidência do afastamento desses profissionais é de doenças ostimusculares (doenças dos ossos e músculos). Após essas causas seguem-se os problemas respiratórios e circulatórios.


Segundo a secretária municipal de Educação, Therezinha Ruiz, por determinação do prefeito Amazonino Mendes, para minimizar os casos de professores estressados em sala de aula, a Semed vai oferecer um acompanhamento e apoio psicológico, psicopedagógico e social aos profissionais da educação, alunos e familiares da rede municipal de ensino buscando a melhoria do processo de ensino-aprendizagem. Ela adiantou que a Semed por intermédio da criação de um grupo multidisciplinar inseridos nas sete gerências distritais da secretaria vai expandir o atendimento e acompanhamento dos profissionais da Educação.


“A Semed possui um quadro de apoio multidisciplinar com sete profissionais que já estão atuando nas sete gerências distritais realizando atividades de acompanhamento social e psicológico a essas comunidades. Queremos resolver e prevenir essas situações realizando esse acompanhamento constante nas escolas e promovendo campanhas, palestras semanais e projetos de saúde”, disse a secretária.


Os profissionais que farão o acompanhamento sócio psicopedagógico já foram encaminhados e estão atuando nos distritos educacionais: Norte, Leste I, Leste II, Oeste, Centro-Oeste,Sul e Centro-Sul e encontra-se na fase de divulgação e elaboração do programa e das diretrizes dos trabalhos a ser desempenhados pela equipe. Apesar de que todas as zonas da cidade apresentem essa problemática, as zonas com o maior número de ocorrências são as zonas Leste, Norte e Oeste.


As causas que causam os transtornos mentais e comportamentais são várias e presentes na maioria dos profissionais da sociedade, sendo que esse fator não é diferente na classe dos professores. Dentre esses fatores encontram-se a violência urbana, a baixa auto-estima, a desmotivação no trabalho, o alcoolismo, as drogas, os problemas pessoais no casamento e na relação com os filhos, estresse e outros.

Estresse motiva castigo


Um caso recente de transtorno comportamental (estresse) aconteceu na Escola Municipal Padre João D´Vires, localizada à Nova República, Colônia Antônio Aleixo, Zona Leste, na qual a professora de ensino fundamental, 43, colou na boca de dois alunos uma fita gomada devido a um castigo em sala de aula. A professora foi afastada de sala da escola e encaminhada ao Serviço de Assistência Social e Pedagógica da Semed que atestou que a profissional encontra-se em um processo de depressão e de abalo emocional.


De acordo com a secretária Therezinha Ruiz, será realizado um acompanhamento multidisciplinar pela equipe de profissionais da Semed e a professora passará por um processo administrativo.


“Assim que soubemos deste fato pedi imediatamente o afastamento da professora que foi encaminhada ao Serviço Social e à psicóloga. Temos que apurar todos os fatos através de um inquérito administrativo para tomar todas as medidas necessárias. Mas temos que avaliar também o lado da professora que precisa de acompanhamento psicológico para saber realmente o que está acontecendo”, avaliou a secretária.


Segundo a assistente social, a professora já foi ouvida e lamenta-se pelo ocorrido, pois encontrava-se muito nervosa no momento e com problemas de conflitos internos (separação conjugal e ausência dos filhos) causando um alto nível de estresse e de descontrole emocional. A professora é formada em Economia pela UFAM e atua há nove anos no Ensino Fundamental na rede municipal de ensino.


A Secretaria Municipal de Educação informa que a professora está passando por uma avaliação social e psicológica e responderá por um processo administrativo e procedimentos cabíveis no órgão público; os relatórios da ocorrência serão encaminhados assim que estiverem finalizados à comissão de regime disciplinar responsável pelo caso. A assistência psicológica e social também está sendo efetuada com a criança e a família.

Transporte escolar de ribeirinhos na Amazônia vai contar com 500 lancha

BRASÍLIA - Alunos da educação básica da rede pública de ensino que moram nas zonas ribeirinhas da Amazônia devem ganhar 500 lanchas que vão servir ao transporte escolar.

O secretário executivo do Ministério da Educação, José Henrique Paim Fernandes, e o diretor da Administração e Tecnologia do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), José Carlos Freitas, devem se reunir hoje (20) com o diretor-presidente da Empresa Gerencial de Projetos Navais (Emgepron), almirante Marcello Carmo de Castro Pereira para concluir as negociações sobre a compra das lanchas.

Vinculada ao Ministério da Defesa por meio do Comando da Marinha, a Emgepron ficará responsável pela construção e adaptação das embarcações. Os entendimentos com a Marinha para o desenvolvimento do projeto da lancha-escola começaram no início de 2008.

Amazonas está entre os piores índices de aprendizado por série do Brasil


MANAUS - O Amazonas está entre os Estados com os piores índices de aprendizado dos alunos da 4ª e da 8ª série do Ensino Fundamental e da 3ª série do Ensino Médio no Brasil. A informação foi divulgada pela Organização não-governamental (ONG) "Todos Pela Educação", nesta quinta-feira (19), no site da instituição.

Dados referentes a 2007 apontam que os percentuais de alunos da 3ª série do Ensino Médio com conhecimentos na língua Portuguesa e Matemática adequados à série são os piores do País. Com 9,9% de aproveitamento, o Amazonas ficou na 27º posição no aprendizado da Língua Portuguesa. O índice de Matemática é ainda pior, 1,8%, colocando o Estado ma última colocação.

Os alunos da 4ª série ficaram na 20º posição (20,1%) em Língua Portuguesa e na 22ª (14,4%) colocação em Matemática.

As médias do Brasil na Língua Portuguesa são: 24,5% (3ª série do Ensino Médio); 27,9% (4ª série) e 20,5% (8ª série). Em Matemática os índices são: 9,8% (3ª série do Ensino Médio); 23,7% (4ª série) e 14,3% (8ª série).

O Secretário de Estado de Educação do Amazonas, Gedeão Amorim, disse que este resultado não representa a realidade da rede estadual de ensino. Ele afirmou que o Estado foi responsável , em 2007, por 30% de alunos matriculados da rede pública de Manaus, por isso, segundo ele, cada cidade tem uma característica diferente.

Amorim citou o município de Fonte Boa (a 678 quilômetros a oeste de Manaus) como exemplo de que os índices da ONG não representam a realidade no Amazonas. Neste município, segundo o secretário, o índice na Língua Portuguesa foi de 40% e a de Matemática chegou a 60%.

Fonte: Diário do Amazonas - AL

enquanto isso em outra terra também do petróleo...


outro também tenta ser "o eterno".

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Resumo da politica local



iniciam-se as atividades.

Ontem à noite iniciaram-se os trabalhos na Câmara municipal de Coari.A gestão do biênio 2009-2010 terá como Presidente o vereador José Henrique. Em tempo de vacas magras,com a crise mundial,a queda do preço do barril de petróleo, o atual prefeito terá que ter muito jogo de cintura para lidar com inúmeros problemas que tem se tornados crônicos no município.

Habitação,saneamento,meio ambiente,educação,saúde, economia e geração de emprego e renda são dores de cabeça que a atual gestão tem de enfrentar com urgência,no entanto,com menos dinheiro resta saber agora se Rodrigo irá se tornar u grande prefeito,ou um homem hesitante e inseguro que tem demonstrado ser neste primeiros dois meses.

Recuperar a credibilidade política é algo fundamental para que Rodrigo possa torna-se alguém com perfil de administrador,pois a maioria da população ainda não esqueceu as agruras deixadas ao povo coariense no seu final de mandato.è claro que este jamais irá denunciar Adail por crimes como peculato e prevaricação,pois como o mesmo sempre diz : ele é meu conselheiro...sou eternamente grato. Paciência...Rodrigo prefere ser fritado em óleo quente a ter que revelar o tamanho do rombo nos cofres de Coari deixados pelo seu antecessor.

Desta forma Coari continua seu calvário...

Novidades no front

Rodrigo e sua base vivem uma situação inédita.Pela primeira vez em oito anos, haverá oposição declarada ao seu governo.Trata-se da presença do Professor Adnamar, que surge como um estranho no ninho, um penetra numa festa que irá durar doze anos de uma mesma prática política…

E o estranho na festa já disse a que veio. Foi o único que teve coragem de fazer um apanhado geral sobre os principais problemas da cidade e de qual o real papel de um vereador do legislativo.

Todos contra um

A reação da base do prefeito foi imediata, mas desarticulada, sem muita consistência, a base do governo preocupou-se mais em blindar Rodrigo do que em discutir as questões de forma republicana e aceitar que problemas graves existem em Coari.

Assassinando o Português

A defesa de Rodrigo feita pelo Vereador Argemiro Brasil foi tragicômica. Ao mesmo tempo que era hilário seus erros de Português,era constrangedor ver um representante eleito pelo povo ter tantos problemas com a sua oratória .

Até o tolo calado é considerado sábio

Para não passar constrangimentos, e seguir o velho ditado popular acima citado, os vereadores Clemilton e Vicente do Zito preferiram não se pronunciar,já que ambos também são conhecidos pelos seus problemas com a língua portuguesa.

Velha receita

Clemilton segue uma estratégia antiga ,feita pelo seu irmão de igreja o agora vice-prefeito Leondino Menezes,permaneceu calado durante quatro anos,nos comícios nunca fez questão de se pronunciar. Virou vice-prefeito de Coari.

Fogo amigo

Para completar a noite constrangedora ao prefeito Rodrigo Alves naquela casa, sabe-se lá por que, o vereador Natanael resolveu ler um artigo de Arnaldo Jabor datado do dia 06 de Fevereiro de 2009, que tratava sobre o grande contingente de ladrões nas instituições públicas e de como esta prática é danosa à sociedade.

Talvez tenha esquecido dos motivos que levaram à prisão o atual prefeito durante a operação Vorax.Durante a leitura do artigo pelo vereador,era de incredulidade o semblante dos inúmeros acessores do prefeito na casa....

O mais interessante veio ao final da noite...o vereador terminou como secretário municipal de saúde.

O homem do Homem

Este será o responsável para defender o governo na casa. Emídio Rodrigues,aquele mesmo citado neste blog como ex-presidiário e um dos grandes envolvidos no desvio de 45 milhões de Reais do INSS.Este está credenciado.

Os flutuantes e a orla....de novo.

Um dos principais embates da noite foi levantado pelo Professor Adnamar quando comentou sobre o problema da retirada dos flutuantes para a outra margem do rio.O vereador falou que é preciso diálogo e humanidade, “não é só retirar as pessoas de qualquer jeito, estas pessoas trabalham aqui,seus filhos estudam nas escolas e não podemos isola-las,pois também são coarienses.

Funcionalismo

Como sindicalista,Adnamar também lembrou sobre o absurdo parcelamento de salário dos funcionários efetivos da prefeitura,o que fez que estes agora paguem para ser vinculados ,pois os juros que estão sendo pagos aos bancos são imensos.

A resposta

Rodrigo tentou explicar o inexplicável,falou que o tempo é de sacrifício,de apertar o cinto.só não explicou o porquê do parcelamento dos professores,já que estes possuem um fundo próprio para pagar seus vencimentos, o FUNDEB.

A melhor da noite

A melhor noticia da noite foi que Rodrigo finalmente resolveu cortar na própria carne.

Segundo ele,diminuiu em 30% o salário de seu secretariado.

Em janeiro este blog lançou em primeira mão a convocação extraordinária da Câmara que aprovou em menos de um ano o terceiro aumento para secretários municipais. O valor era de 10 mil Reais.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Amordaçados na sala de aula

Uma das crianças teve uma fita gomada colada na boca e a outra recebeu o mesmo tratamento, só que a fita foi colocada sobre a boca e envolta na cabeça da criança

Ana Celia Ossame Da equipe de A CRÍTICA

Duas crianças estudantes do 2º ano do ensino fundamental teriam sido amordaçadas pela professora delas em sala de aula. Uma das crianças disse que teve uma fita gomada colada na boca e a outra teria recebido o mesmo tratamento, só que a fita fora colocada sobre a boca e envolta na cabeça da criança, o que lhe rendera o apelido de múmia entre os colegas. Só após as crianças chorarem a professora teria retirado o "castigo" aplicado.

A agressão ocorrera na última segunda-feira, na Escola Municipal Padre João D'Vires, na rua Nova República, na Colônia Antônio Aleixo, Zona Leste, mas só fora denunciado à direção da escola, e depois para à Secretaria Municipal de Educação (Semed), no dia seguinte, quando a mãe de uma das crianças disse ter ficado sabendo do ocorrido. A professora teria sido afastada da escola e encaminhada ao Serviço de Assistência Social e Psicológica da Semed, informou a secretária municipal de Educação, Therezinha Ruiz.

A mãe de uma das crianças informou que só tomou conhecimento do fato porque o filho contou para os colegas da rua e eles vieram falar para ela. O menino, que admitiu ser falante em sala de aula, disse a ela que já havia sido advertido para calar-se, mas não obedeceu. Segundo o aluno, a professora anda muito nervosa e costuma, inclusive, dar cascudos nas crianças.

Indignação

Ontem, a mãe mostrava-se bastante indignada com a agressão. "Meu filho disse que estava brincando e falando quando a professora avisou que, se não parasse, irá 'brear' a boca dele, o que acabou fazendo com a fita gomada", contou. Depois, esta teria feito diferente com o colega dele, acusado de apresentar o mesmo comportamento. A professora teria enrolado a fita sobre a boca do menino, envolvendo a cabeça dele, o que levou os colegas a chamá-lo de "múmia". Quando este chorou, ela arrancara com força a fita, o que teria deixado os lábios da criança doendo, fazendo-o chorar mais ainda.
Fui no outro dia com ela procurar saber, mas a professora negou. Aí eu procurei saber dos colegas que, com medo evidente, negaram", disse a mãe. Ao perceber o medo do filho de ficar na sala com a professora, pediu para trocá-lo, sendo encaminhada pela professora à secretaria.
Ao justificar o pedido para a secretária da escola, a professora confessou o ato. Disse que o menino estava com medo e que da próxima vez envolveria toda cabeça não só dele, mas os olhos da mãe para que enxergasse o mau comportamento do filho.
"Eu soube que ela costuma dar castigo nas crianças, não deixando eles merendarem", revelou a mãe, lamentando nunca ter sido chamada pela professora para adverti-la sobre o comportamento do filho, que estuda na escola desde o ano passado.

EFEITO JARBAS


PESQUISA : BRASIL LONGE DAS METAS EM EDUCAÇÃO

Somente em cinco capitais alunos de 4 série atingiram objetivos de aprendizagem em português; no Rio, situação piorou


De Demétrio Weber:


Em 22 das 27 capitais brasileiras, incluindo Brasília, os alunos de escolas públicas não atingiram as metas de aprendizagem de língua portuguesa na 4 série do ensino fundamental. Os dados são de 2007 e foram divulgados ontem pelo Movimento Todos pela Educação, organização não-governamental que reúne empresários, gestores e entidades educacionais.


Além de não atingir a meta estabelecida para 2007, que levava em conta o desempenho dos alunos em 2005, o Rio ainda piorou nesse período. Em 2005, 33,05% dos alunos demonstraram nível de conhecimento de português adequado à série. Em 2007, o percentual caiu para 29,07%. A meta era 35,46%. As únicas capitais que atingiram as metas foram: Campo Grande (MS), Cuiabá (MT), Recife (PE), Florianópolis (SC) e Boa Vista (RR).


Em matemática, todas as redes municipais atingiram suas metas. Isso não significa, porém, que a maioria dos alunos esteja aprendendo. Em Macapá (AP), somente 8,52% dos estudantes sabiam os conteúdos esperados. No Rio, o percentual era de 23,20%. O melhor resultado foi o de Curitiba, com 35,26%.


Leia mais em O Globo

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

‘Por fora’ das atribuições

Vereadores precisam justificar o voto de confiança que recebem do eleitor buscando, antes de mais nada, conhecer o fundamento das atribuições do cargo


Gerson Severo Dantas da equipe de A CRÍTICA


Uma pesquisa realizada pelo Interlegis, órgão do Senado Federal, mostra que 60% dos vereadores brasileiros não têm sequer a mínima ideia da função deles. A confusão se expressa pelo conflito de competência com o Executivo municipal, outros níveis da administração do Estado ou então com a adoção de uma postura subserviente em relação aos prefeitos que devem fiscalizar.

Outro problema detectado pelo Interlegis é que os parlamentares não dominam os instrumentos de trabalho legislativo. São poucos os que sabem a diferença entre projeto de lei, lei delegada, emenda, indicação, requerimento ou quando devem se manifestar pela ordem ou apresentar uma questão de ordem.

Guias

De acordo com o Senado serão distribuídos oito mil guias às Assembleias Legislativas e para a Câmara Legislativa do Distrito Federal, bem como para cada uma Câmara Municipal do País e para cada escola legislativa.Conforme a legislação brasileira, cabe ao vereador elaborar a Lei Orgânica do município, fiscalizar e julgar as contas dos prefeitos e legislar sobre assuntos de interesses locais.

Por conta dessa divisão de competência, vereadores não podem, por exemplo, apresentar projetos que gerem despesas para o município. Um exemplo desse comportamento ocorreu no primeiro mandato da vereadora Glória Carrate (PMN) que aprovou um projeto obrigando que o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) fosse editado e publicado na contra-capa de livros escolares entregues aos alunos da rede municipal. Além de gerar custo para a prefeitura, o projeto era inviável porque o ECA tem mais de 60 páginas. O projeto foi vetado.

Atribuição federal

Vereadores também não podem apresentar projetos de lei relacionados a regras de trânsito, pois essa é uma das atribuições da esfera federal. Isso não impediu que a ex-vereadora e atual deputada estadual Conceição Sampaio (PP) apresentasse projeto regulamentando a atividade de mototáxi, algo que só poderia ser feito por deputados federais ou senadores.

Esse tipo de projeto gerou uma demanda ao Supremo Tribunal Federal (STF), que manifestou-se declarando a inconstitucionalidade de todas as leis municipais que regularizaram o mototáxi. Em Manaus, portanto, essa atividade constitui um flagrante de ilegalidade.

Fonte : Jornal A Crítica.

E os nossos?

Amanhã iniciam-se os trabalhos em nossa câmara.É preciso estar atento sobre de que forma esta nova composição da casa irá se comportar, são os inúmeros problemas á serem enfrentados em nossa cidade.

Reestruturar os planos de cargos e salários,reformar nossa lei orgânica,verificar a aplicação do plano diretor,fiscalizar o uso das verbas públicas e torná-las as mais transparentes possíveis,reaproximar sociedade e poder público,entre outras questões.

Clientelismo,troca de favores,suberserviência, foram marcas de boa parte da antiga casa,o que fez com quê a população em geral tenha a Câmara como uma casa que troca favores,que pratica caridade, e não é esse seu papel.Sua função é legislar,fiscalizar e ser independente do executivo.

Nossa cidade tem sua história política manchada pela corrupção,desmandos,formação de mílicias,prostituição infantil,superfaturamento de licitações, fraude no INSS ,etc.Coari precisa com urgência recuperar o prestígio político e da política.

Aliás,é bom ressaltarmos, temos um dos principais envolvidos nas fraudes do INSS como vereador agora,trata-se do Sr. Emídio Rodrigues , que foi um dos responsáveis pelo rombo nos cofres públicos de somente 45 milhões de reais e preso pela operação Matusalém da polícia Federal,trata-se de um ex-presidiário.Pessoas como esta,altamente nocivas e prejudiciais ao erário público,devem ter atenção especial da sociedade,pois sem mandato já fez o que fez ,o que dirá a partir de agora. É preciso estar atento ,é preciso fiscalizar os que deveriam ser fiscais do povo.

É preciso uma nova postura da sociedade diante de nossa política e de nossos políticos, só assim iremos coibir peculatos,prevaricações,e outros delitos no serviço público.

TENSÃO EM BALBINA

Ano passado, vazão de 2 mil metros cúbicos contribuiu para elevar o nível do rio Uatumã, inundando casas e plantações



Ana Célia OssameDa equipe de A CRÍTICA

A empresa Manaus Energia está anunciando aos moradores das margens do rio Uatumã, em Presidente Figueiredo (a 107 quilômetros de Manaus), que abrirá as comportas do lago da Hidrelétrica de Balbina, o que vai provocar o aumento do nível do rio Uatumã.

O nível do lago não pode ficar acima de 50,17 metros. Caso isso aconteça, pode haver o rompimento da represa. Prevista, inicialmente, para acontecer nesta segunda-feira, a abertura das comportas foi adiada para a próxima sexta-feira, 20. A Manaus Energia não informou quanto está o nível atual.

Segundo a assessoria de imprensa da empresa, esta medida será preventiva para evitar o ocorrido no ano passado, quando a vazão de 2 mil metros cúbicos fez subir rapidamente o nível do Uatumã em três metros, alagando moradias e plantações, causando prejuízos aos ribeirinhos agricultores ocupantes das margens.

A vazão será necessária devido a intensidade das chuvas deste ano. E com a previsão de que ela será mais intensa em abril próximo, a empresa não quer deixar o nível do lago chegar a um ponto crítico, o que a obrigaria a promover uma grande vazão de água de maneira rápida, o que poderia atingir os moradores.

Para buscar evitar isso, a Manaus Energia pretende fazer essa operação de forma preventiva, em estágios com duração de quatro meses, como ressalta a assessoria. Com isso, o máximo que pode acontecer é uma grande oxigenação do lago, sem prejuízo para a qualidade da água do Uatumã.

A empresa informa manter equipes supervisionando e acompanhando todo esse processo, desde a análise da água que irá para o Uatumã até os eventuais riscos que a medida pode provocar. Estão unidos nesses trabalhos a Manaus Energia, a Defesa Civil do Estado e a Prefeitura do Município de Presidente Figueiredo.

Problemas gerados

Pesquisadores como Philip Fearnside, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), vêm apontando os vários problemas gerados pela Hidrelétrica de Balbina para questionar os valores gastos, calculados em mais de 750 milhões de dólares pelo Poder Público com a sua construção. Embora tenha alagado uma extensa área, inclusive de território indígena dos Uamiri Atroari, gera apenas uma médiade 100 megawats, sem atender as necessidades da capital amazonense.

Fonte : Jornal A Crítica

Ministério Público pede cassação de liminar que garantiu posse de Amazonino Mendes



da Folha Online

A Procuradoria Regional Eleitoral no Amazonas pediu a cassação da liminar concedida ao prefeito de Manaus, Amazonino Mendes (PTB), que permitiu sua diplomação e posse. A liminar também beneficiou o vice-prefeito Carlos Souza (PP).

De acordo com denúncia da Procuradoria Regional Eleitoral, Amazonino e Souza teriam participado de um suposto esquema de captação ilícita de votos e de recursos de campanha.

Para a Procuradoria, a liminar deve ser cassada imediatamente por haver provas suficientes da suposta captação ilícita de votos e de recursos para a campanha eleitoral.

Na véspera do primeiro turno, a Polícia Federal apreendeu em um posto de combustível 419 requisições de carros já abastecidos com 20 litros de gasolina cada um. Nas requisições havia a frase "eleições 2008-Amazonino Mendes". O prefeito eleito nega participação no esquema.

A juíza da 58ª Zona Eleitoral de Manaus e presidente do pleito de 2008, Maria Eunice Torres do Nascimento, ordenou a cassação da candidatura de Amazonino Mendes e Carlos Souza. Mas a vice-presidente do TRE-AM (Tribunal Regional Eleitoral) do Amazonas, desembargadora Maria das Graças Figueiredo, concedeu liminar para Amazonino e seu vice.

A reportagem não conseguiu falar com Amazonino sobre o parecer da Procuradoria.

SÍNDROME DOS CONTRATADOS DA PREFEITURA EM COARI

CHARGE DO AMARILDO

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Mobilização contra o abuso sexual

lançamento da campanha, estudantes que participam do projeto Curumin na Lata se apresentaram ao público





Ana Célia Ossameda equipe de A CRÍTICA


"O Carnaval é motivo de alegria para muitos, mas para as crianças vítimas de violência, abuso e exploração sexual é razão de lágrimas que deveriam mais do que emocionar, incomodar ao ponto de fazer as pessoas tomarem atitudes e denunciar situações como essas".


O recado, em tom de desafio, foi dado na última sexta-feira, 13, no lançamento da Campanha Nacional de Enfrentamento ao Abuso e Exploração de Crianças e Adolescentes no Carnaval 2009, ocorrido em Manaus, por Carmem Oliveira, subsecretária para promoção dos Direitos Humanos da Secretaria Especial dos Direitos Humanos (SEDH), da Presidência da República.
"Denunciem porque cada denúncia representa uma lágrima a menos", afirmou ela, referindo-se ao mote da campanha, que é um pierrot criança com lágrima no rosto, presente nos cartazes, adesivos, folhetos e outros materiais.Para Carmem, é interessante ver que a campanha reúne todas as esferas de governo e deve mobilizar a sociedade, porque o problema é grave e deve merecer a atenção de todos.

Escolhida para sediar a campanha por ser a quarta capital do País em número de denúncias contra esse tipo de crime, ficando abaixo apenas de Salvador, Fortaleza e Recife, Manaus registrou, ano passado, 2,7 mil atendimentos para vítimas, a maioria crianças e adolescentes do sexo feminino. Os dados são o Serviço de Proteção Social Especial às Crianças e Adolescentes Vítimas desse tipo de violência, antigo projeto Sentinela, vinculado à Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (Semasc).
Da campanha participam a Secretaria de Estado da Ação Social (Seas) e Conselho de Desenvolvimento Humano do Estado (CDH) e vai alcançar 19 municípios do interior do Amazonas.

O padrasto aparece como o maior autor da violência, mas é grande também a quantidade de agressores entre os pais, tios, vizinhos, professores, pastores de igreja e colegas, o que, de certa forma, acaba ajudando os agressores que usam isso para amedrontar as vítimas.
Nas crianças com idades de zero a seis anos, tanto do sexo masculino quanto do feminino, a maioria dos casos refere-se a abuso, enquanto nas de 7 a 14 anos, além do abuso acontece também a exploração sexual, revela a titular da Semasc, Lenise Tapajós Maués.

A maioria dos casos aconteceu na Zona Leste, em famílias com renda mensal de zero a um salário mínimo, com baixa escolaridade, mas há registro de casos também em famílias com escolaridade alta e renda mensal elevada.
Fonte : Jornal A Crítica em 15/02/2009.
Exemplo
Este tipo de evento deveria estar ocorrendo urgentemente em nossa cidade, principalmente devido seu passado recente,onde aqueles que deveriam coibir tal prática eram os primeiros à incentivá-la.
Falo dos relatórios da polícia Federal sobre a operação Vorax, onde prefeito, secretários, acessores,empresários foram citados como um bando de corruptores de menores.
É interessante o posicionamento da sociedade coariense à respeito. Se este tipo de prática de fosse cometida por nossos vizinhos , jamais aceitaríamos um pedófilo sóciopata morando perto de nós , mas, no entanto , aceitamos uma figura nefasta como o ex-prefeito para governar nossas vidas.É tempo de reconstruir nossa história, preservando principalmente o que temos de melhor...nossas crianças...
Que o carnaval em Coari também seja um tempo de reflexão.

PRA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS FLORES



A ilha do amor


Do site Infoplantão:


O Google Earth revelou para o mundo uma pequena ilha na costa da Croácia que está se tornando o destino perfeito para os casais apaixonados.


A ilha de Galesnjak – ou Lovers’ Island, como foi rebatizada – conquistou os românticos de plantão por uma peculiaridade: tem o formato perfeito de um coração.


Nem mesmo o dono da ilha inabitada havia notado que ela era tão parecida com um coração até que ela fosse colocada em evidência pelo Google Earth, segundo reportagem do jornal britânico Telegraph.


Desde que a ilha deserta foi revelada pelo Google Erath, Vlado Juresko disse que vem recebendo uma avalanche de pedidos de reserva de casais apaixonados que querem visitá-la.

NÃO FOI SÓ EM COARI II

Estados, municípios e o governo federal promoveram em cinco anos um crescimento dos cargos de confiança. O número saltou de 470 mil, no início de 2004, para 621 mil pessoas agora, um aumento de 32%.

Os dados oficiais sobre as administrações diretas foram compilados pela Folha. Os cargos de confiança são os chamados comissionados, que podem ser ocupados por servidores de carreira ou por pessoas de fora do serviço público. Os postos são considerados importantes para as gestões, mas os especialistas apontam um exagero no caso brasileiro.

Esta semana, o ministro Mangabeira Unger (Assuntos Estratégicos) sugeriu a substituição de comissionados por carreiras de Estado. Já a presidenciável Dilma Rousseff (Casa Civil) afirmou que "a grande questão no Brasil é instituir a meritocracia no Estado, o profissionalismo".
Fonte : Blog do Noblat.

NÃO FOI SÓ EM COARI



Prisão de prefeitos não evita reeleição


De 9 administradores municipais que concorreram após serem detidos pela PF, 4 obtiveram novo mandato

Silvia Amorim


Metade dos prefeitos que disputaram a reeleição em 2008 após terem sido presos em operações da Polícia Federal obteve vitória nas urnas. Ao todo, 20 chefes de municípios foram parar atrás das grades da PF no ano passado em todo o País.


Nove deles entraram na corrida eleitoral por mais um mandato; quatro venceram.São casos que envolvem cidades pequenas no interior de Minas Gerais - Almenara, Minas Novas, Ervalia e Salto da Divisa. Todas foram alvos da Operação Pasárgada da PF, que prendeu, em abril passado, 18 prefeitos.


Eles são suspeitos de participar de um esquema de liberação irregular de verbas do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para cidades em débito com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O prejuízo para os cofres públicos é estimado em ao menos R$ 200 milhões.


quatro casos de recondução, a prisão da maior autoridade do município, faltando três meses para o início das eleições, não impediu votações expressivas. O prefeito de Minas Novas, José Henrique Gomes Xavier, que ficou quatro dias na carceragem da PF, foi reeleito com 66% dos votos, votação maior do que a obtida quatro anos antes, quando foi vice na chapa.


"Não tinha uma pessoa que não soubesse da minha prisão, mas acho que o povo entendeu que acabei sendo envolvido nisso sem saber. Atribuo essa votação ao trabalho que fiz", disse.Nenhum dos 20 prefeitos presos foi denunciado à Justiça. Até agora, há somente investigações em andamento. Levantamento feito nas Procuradorias Regionais da República - único órgão autorizado a investigar prefeitos, devido ao foro privilegiado - mostra que os casos de prisão são minoria. Em 2008, foram 825 procedimentos de apuração em tramitação.


As irregularidades mais recorrentes envolvendo prefeitos são atraso na prestação de contas no uso de recursos federais, não repasse ao INSS de contribuição previdenciária e fraude em licitações.Na divisa com a Bahia, Salto da Divisa também teve seu prefeito preso e reeleito. José Eduardo Peixoto, entretanto, não assumiu até agora. Ele teve a candidatura indeferida por causa de uma prestação de contas de 1996 rejeitada pelo Tribunal de Contas do Estado.


"Prisão é coisa humilhante, ainda mais quando você não deve nada. Mas o povo me apoiou e estou confiante que vou voltar", disse Peixoto. A cidade está sendo administrada pelo presidente do Legislativo.


DERROTADOS


Para outros cinco prefeitos, a ação da PF em ano eleitoral teve efeito inverso. "O simbolismo da prisão pesou. O governo estava com 65% de aprovação e aí vieram a operação e a prisão. Não tenho dúvida de que houve uma perda política que resultou na minha derrota", avaliou o ex-prefeito Julio Cesar de Almeida Barros, de Conselheiro Lafaiete (MG).


Em Tapira, Vespasiano (em Minas), Sobradinho e Itabela (Bahia), as autoridades municipais presas também foram derrotadas nas urnas. Em duas cidades - Porto de Pedras (AL) e Relvado (RS) - os prefeitos foram alvo da PF logo depois da eleição. Seis potenciais candidatos à reeleição, depois das operações, desistiram de entrar na disputa.


Fonte : Jornal O Estado de São Paulo em,15/02/2009.

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Deu na veja.


Entrevista do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) ao repórter Otávio Cabral:


O que representa para a política brasileira a eleição de José Sarney para a presidência do Senado?


É um completo retrocesso. A eleição de Sarney foi um processo tortuoso e constrangedor. Havia um candidato, Tião Viana, que, embora petista, estava comprometido em recuperar a imagem do Senado. De repente, Sarney apareceu como candidato, sem nenhum compromisso ético, sem nenhuma preocupação com o Senado, e se elegeu.

A moralização e a renovação são incompatíveis com a figura do senador. Mas ele foi eleito pela maioria dos senadores.
Claro, e isso reflete o que pensa a maioria dos colegas de Parlamento. Para mim, não tem nenhum valor se Sarney vai melhorar a gráfica, se vai melhorar os gabinetes, se vai dar aumento aos funcionários. O que importa é que ele não vai mudar a estrutura política nem contribuir para reconstruir uma imagem positiva da Casa. Sarney vai transformar o Senado em um grande Maranhão.


(...) O senador Renan Calheiros acaba de assumir a liderança do PMDB...


Ele não tem nenhuma condição moral ou política para ser senador, quanto mais para liderar qualquer partido. Renan é o maior beneficiário desse quadro político de mediocridade em que os escândalos não incomodam mais e acabam se incorporando à paisagem.


(...) Para que o PMDB quer cargos?


Para fazer negócios, ganhar comissões. Alguns ainda buscam o prestígio político. Mas a maioria dos peemedebistas se especializou nessas coisas pelas quais os governos são denunciados: manipulação de licitações, contratações dirigidas, corrupção em geral.

A corrupção está impregnada em todos os partidos. Boa parte do PMDB quer mesmo é corrupção.


(...) O senhor sempre foi elogiado por Lula. Foi o primeiro político a visitá-lo quando deixou a prisão, chegou a ser cotado para vice em sua chapa. O que o levou a se tornar um dos maiores opositores a seu governo no Congresso?


Quando Lula foi eleito em 2002, eu vim a Brasília para defender que o PMDB apoiasse o governo, mas sem cargos nem benesses. Era essencial o apoio a Lula, pois ele havia se comprometido com a sociedade a promover reformas e governar com ética. Com o desenrolar do primeiro mandato, diante dos sucessivos escândalos, percebi que Lula não tinha nenhum compromisso com reformas ou com ética. Também não fez reforma tributária, não completou a reforma da Previdência nem a reforma trabalhista. Então eu acho que já foram seis anos perdidos. O mundo passou por uma fase áurea, de bonança, de desenvolvimento, e Lula não conseguiu tirar proveito disso.


(...) Mas esse presidente que o senhor aponta como medíocre é recordista de popularidade. Em seu estado, Pernambuco, o presidente beira os 100% de aprovação.


O marketing e o assistencialismo de Lula conseguem mexer com o país inteiro. Imagine isso no Nordeste, que é a região mais pobre. Imagine em Pernambuco, que é a terra dele. Ele fez essa opção clara pelo assistencialismo para milhões de famílias, o que é uma chave para a popularidade em um país pobre. O Bolsa Família é o maior programa oficial de compra de votos do mundo.


Obs: Vide os resultados da maioria das cidades do Estado do Amazonas,onde a situação miserável de boa parte da população,foi determinante na cooptação destes votos pelos programas sociais e consequentemente dos prefeitos que se reelegeram ou elegeram seus sucessores.Inclusive,na Terra do Gás e do Petróleo.


Leia a íntegra da entrevista em "O PMDB é corrupto"

Hemorragia intelectual no Brasil

"Os dados do último censo escolar mostram a tragédia de uma hemorragia no organismo do Brasil: a redução no número de jovens que buscam a carreira do magistério nas nossas universidades. A continuar nesse rumo, o Brasil terá o agravamento da anemia intelectual que nos caracteriza. Em um mundo competitivo, isso significa a anemia na economia, na cultura, na vida social. Sem uma boa educação de base, não teremos uma boa universidade, porque desperdiçaremos os cérebros excluídos por falta de boa qualidade nos primeiros anos de educação. Mas sem uma boa universidade, não teremos boa educação de base, por falta de bons professores; esse é o círculo vicioso da hemorragia intelectual do Brasil.

A culpa está na falta de prestígio da carreira do magistério, por causa dos baixos salários, das vergonhosas condições de trabalho, da violência a que são submetidos os professores e da falta de adaptação da escola atual às necessidades e gostos das novas gerações. Mas a culpa está também na estrutura universitária, que não produz os profissionais de que o País precisa, nem com a qualificação necessária."

O trecho acima faz parte do artigo semanal do senador Cristovam Buarque (PDT-DF).

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Comerciante que perdeu família em acidente aéreo no AM diz que 9 passageiros entraram sem permissão




da Folha Online

O comerciante que perdeu 17 parentes no acidente com o avião Bandeirante, que caiu em Manacapuru (AM), disse que o avião foi fretado apenas para família e que houve venda indevida de assentos. Omar Melo Filho, 36, afirmou à Folha que, no momento do embarque, em Coari, nove passageiros entraram sem a permissão da família no avião.
Destes, quatro acabaram sendo os sobreviventes. Além dos familiares, os dois tripulantes e as outras cinco pessoas morreram.
Segundo o comerciante, a família pagou pelo frete R$ 6.500, mas não recebeu uma nota do agente de viagem Donival de Lima Ferreira, 35, que se apresentou como proprietário da agência L Tur.

Melo Filho disse que o agente informou à família na hora que o frete da Manaus Aerotáxi era de R$ 8.000 e precisava colocar mais passageiros para completar o valor. "Com a permissão do piloto [César Grieger], o avião partiu com destino a Manaus com 28 a bordo.
Não autorizei ninguém a entrar a mais no avião, apenas a minha família. O que essas pessoas faziam dentro da aeronave?", questionou.

Procurado pela reportagem, o agente de viagem Donival Ferreira afirmou que a família não tinha dinheiro para pagar o total do frete. "Eles não pagaram R$ 6.500, pagaram R$ 4.700, não era nem R$ 5.000. Para não cancelar o voo e o prejuízo ser meu, fiz um rateio com um grupo que queria viajar e pagou mais R$ 1.700", afirmou.
"O frete ficou por R$ 7.400 e ainda faltou dinheiro."

Melo Filho condenou a atitude do agente. "Parece que o piloto e o agente estavam vivendo de venda de passagens. Houve negligência do piloto, da empresa e do agente. O avião saiu superlotado. Jamais entraria o excesso sem a permissão do piloto, que representa a empresa", afirmou.

Em entrevista à Folha, a sobrevivente Ana Lauria, 43, disse que entrou no voo porque a Prefeitura de Coari pagou três passagens ao agente. A empresa Manaus Aerotáxi nega vendas individuais de assentos. E disse que fechou o valor do frete, em Manaus, com a L Tur, por R$ 8.000.

Em sua primeira entrevista após o acidente, Omar Melo Filho falou à Folha acompanhado de dois advogados e da irmã Meire de Souza Melo, 38.
Comerciante do ramo de materiais de construção, no dia 7 de fevereiro era seu aniversário. A família decidiu fazer uma surpresa para ele. Os cinco irmãos que morreram fretaram o avião e pagaram por meio de uma cota.
"Eram no total seis irmãos, mas um, Janes, não entrou no avião porque se aborreceu com a lotação. Perdi oito sobrinhos, sendo sete crianças, e quatro cunhados", afirmou Melo Filho, que fez o reconhecimento dos parentes no IML (Instituto Médico Legal).

Melo Filho disse acreditar que o excesso de peso no avião possa ter provocado a pane. "O excesso contribuiu para o acidente, o peso também. Só os nossos irmãos e sobrinhos eu acredito que dava mais de 1.000 kg. O piloto pesava uns 130 kg. Então, esse excesso contribuiu com certeza", disse.

Amazonenses soltam o verbo contra a justiça no estado




MANAUS - Cidadãos do Amazonas ocuparam a tribuna ontem (12/02) em audiência realizada em Manaus para relatar ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) problemas relacionados a morosidade de processos, falta de infraestrutura física nas varas, despreparo por parte de servidores de prefeituras cedidos para trabalhar em comarcas do interior, além de relatos emocionantes de problemas relacionados à justiça no estado.
Idosa relata dificuldade em solução de problema judicial
Um dos casos relatados foi de Sofia Barroso Braga da Costa. Aos 84 anos e com dificuldades de locomoção, a aposentada, que aguarda há muito tempo uma solução para uma pendência judicial envolvendo a posse de terreno de sua propriedade e a concessão de escritura, literalmente parou a sala do fórum Enoch da Silva Reis, em Manaus. "Sou pobre, viúva e mãe de nove filhos. Não era recebida em local algum. Agradeço muito a oportunidade de ser atendida aqui", afirmou.
Sofia, que teve prioridade para falar na lista de pessoas inscritas para a audiência, diante das suas condições, contou que "fez questão de ir até o fórum para cumprir com o exercício da sua cidadania". A senhora afirmou que perdeu a conta de quantas repartições públicas percorreu ao longo dos últimos anos ao lado do irmão mais novo que ela, para tentar resolver o problema."Cheguei a ser colocada para fora de um órgão público por insistir no andamento de ação à qual eu tenho direito", ressaltou.
Cadeirante espera indenização há nove anos
O cadeirante Márcio Antonio dos Santos da Costa protagonizou uma das cenas mais emocionantes observadas durante a audiência. Hoje com 33 anos de idade, Marcos Costa estava num bar há nove anos quando foi atingido por um tiro nas costas que o deixou imobilizado para sempre. O tiro teria sido dado por engano, desferido por um Policial Militar.
"Não me envolvi em qualquer tipo de confusão. Mesmo assim, nunca recebi qualquer tipo de indenização pelo que aconteceu. O processo de tentativa de homicídio que foi aberto está parado há anos e enquanto isso, esse PM continua exercendo sua profissão, recebendo seu salário normalmente e trabalhando com a mesma arma que me deixou deficiente", contou, provocando um misto de emoção e indignação nos presentes.
O cadeirante, que também tem pouca mobilidade com os braços, afirmou que hoje é aposentado por invalidez e precisa da ajuda de familiares e terceiros.” Não tenho advogado, mal tenho condições de pegar um ônibus. Tudo o que quero é o julgamento desse policial e que, a partir desse resultado, me seja concedido algum auxílio.
Antes de levar esse tiro, eu tinha um comércio local, que hoje não existe mais porque não tenho mais condições de tocar o negócio", frisou. Marcos Costa contou, ainda, que procurou uma entidade assistencial para se inscrever, na tentativa de ser contemplado com uma cadeira de rodas elétrica, uma vez que ele também perdeu o movimento dos braços. No entanto, chegou a ouvir que cadeira de rodas é "um luxo".
Diante da situação relatada pelo cadeirante, o comerciante Djalma Castelo Branco, também presente à audiência, se prontificou de doar uma cadeira de rodas nova e mais moderna para Marcos. Ao passo que o advogado Rubenito Júnior se comprometeu de assumir o caso e passar a atuar como seu advogado.
Pescador fala do descumprimento de lei
Outro depoimento foi do pescador Edson Cunha, representante da Federação dos Pescadores do Estado do Amazonas, que reclamou de a classe ter sido alvo de várias irregularidades, desde 2006. De acordo com Cunha, os órgãos da administração pública não estão cumprindo preceitos da Constituição Federal garantidores de alguns benefícios aos profissionais que vivem da pesca em épocas da desova de peixes, tais como seguros e outros.
"Queremos que o TJ regule normas referentes aos nossos direitos, pois muitas colônias de pescadores do Amazonas estão passando por dificuldades diante da falta do pagamento do seguro. Os pescadores têm sofrido muito com essa situação", acentuou.
Ordem dos advogados do Brasil no Amazonas queixa contra a demora de recebimento de petições
O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Amazonas, Aristófanes Castro Filho, enfatizou que, em muitas varas no interior do Amazonas é comum os advogados darem entrada em uma petição e verem esse documento só chegar ao Tribunal de Justiça após uma demora de, em média, dois dias. "Isso é um absurdo", reclamou. Castro Filho fez um apelo para que haja melhor interligação na criação de varas por parte do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), inclusive com reforço no processo de informatização.

Falta de estrutura física em cartórios
Já o procurador chefe do Ministério Público Federal (MPF) Edmilson da Costa Barreiros Júnior, criticou a falta de estrutura física no funcionamento dos cartórios. O procurador sugeriu que o CNJ elabore uma nota técnica para que o Judiciário amazonense passe a adotar um padrão mínimo de qualidade em todas as comarcas do Estado.
Barreiros Júnior afirmou ainda que muitas das comarcas funcionam em prédios cedidos pelas prefeituras cujos administradores, por sua vez, agem "como se estivessem no direito de interferir em decisões judiciais".
O presidente da Associação Amazonense do Ministério Público, Fábio Monteiro, por sua vez, abordou a necessidade de haver, no Amazonas, um aumento do número de juízes, promotores e profissionais de atividade meio para a boa execução dos serviços jurisdicionais.
Nepotismo Cruzado
A presidente do sindicato dos trabalhadores do Judiciário do Amazonas, Marilene Barreto Guimarães foi outra a ocupar o espaço de depoimentos para fazer queixas. A dirigente sindical entregou um relatório para a equipe do CNJ,em que sugeriu a elaboração, por parte do Conselho, de uma recomendação ao TJAM no sentido de fazer com que mais recursos possam ser destinados para infraestrutura nas comarcas do interior do estado.
Também reivindicou para que o CNJ exija, no Amazonas, o cumprimento da resolução que proíbe a prática de nepotismo, uma vez que, segundo denunciou Marilene Guimarães, existem vários casos de nepotismo cruzado no estado.
Por fim a representante do sindicato pediu que seja dada orientação a servidores do Executivo cedidos para o Judiciário na realização de cursos de capacitação, "de forma a fazer com que estes servidores compreendam a lisura que precisa ter este tipo de serviço prestado à população", enfatizou.Marilene Guimarães pediu, também, a realização de um concurso de remoção no TJAM.

Fonte: CNJ-GC.

Mais um acidente


Queda de avião sobre casa no estado de Nova York matou 50.
13 de fevereiro de 2009.

NOVA JERSEY - Um avião da Continental Airlines, que fazia o trajeto de Newark, em Nova Jersey, para Buffalo, no estado de Nova York, caiu sobre uma casa em uma área residencial de Clarence Center, no subúrbio da cidade, matando 50 pessoas, uma delas estava na residência atindiga pelo avião Ainda não se sabem os motivos do acidente.
O acidente ocorreu por volta das 22h20 (horário local, 1h20 no horário de Brasília) de quinta-feira (12), informou a Federal Aviation Administration (Administração Federal de Aviação, FAA), na madrugada desta sexta-feira (13).No momento da queda, havia neve e chuva na região, condições meteorológicas normais para esta época do ano.

A Continental Airlines informou que a aeronave do voo 3407 transportava 44 passageiros, quatro tripulantes e um piloto de folga. Anteriormente, a empresa havia dito que havia 49 pessoas a bordo. Autoridades locais confirmaram a morte de uma pessoa que estava dentro da casa atingida.Duas pessoas que aparentemente moravam na casa atingida estão hospitalizadas, mas não correm risco de morrer.
O hospital identificou-as como Karen Wielinski, 57, e sua filha, Jill, 22, segundo o jornal local "Buffalo News".TripulantesA empresa identificou os membros da tripulação como Marvin Renslow, piloto; Rebecca Shaw, copiloto, e as comissárias de bordo Matilda Quintero e Donna Prisco. O piloto de folga chamava-se Joseph Zuffoletto.
A FAA também informou que seus especialistas iriam começar a apurar as causas do acidente logo ao amanhecer.Doze casas próximas tiveram de ser evacuadas por medida de segurança.

Fonte: Portal Amazônia, com informações do G1 -A.L

Petrobras ouve prefeituras sobre gasoduto Coari Manaus


MANAUS - A secretária de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS) Nádia Ferreira reuniu hoje, dia 13, na sede da SDS os prefeitos e secretários municipais de meio ambiente dos sete municípios da área de influência direta do Gasoduto Coari-Manaus, juntamente com representantes da Petrobras, empresa responsável pela obra do gasoduto, e o IPAAM, para tratar das compensações ambientais referentes à fase conclusiva do Gasoduto Coari-Manaus.
Na ocasião, os prefeitos expuseram a Petrobras seus relatórios e projetos referentes à recuperação de estradas e vicinais (ramais de escoamento de produção), pagamento de indenizações a proprietários de terras utilizadas durante a passagem das obras e desmobilização de canteiros de obra e alojamento, dentre outros assuntos.Durante o encontro, a secretária Nádia Ferreira da SDS fez uma apresentação das ações realizadas pelo Governo do Amazonas, via SDS, e entregou o relatório de ações compensatórias realizadas pelo Programa de Desenvolvimento Sustentável do Gasoduto Coari-Manaus nas 153 comunidades, na área de influência do Gasoduto e nas sedes de cada município da área do empreendimento.
Nádia Ferreira avaliou o encontro como proveitoso e esclarecedor para os representantes dos municípios. "A reunião teve um caráter preventivo. Foram tratados assuntos ambientais e sociais, considerando que a obra entra numa etapa conclusiva.

Fonte: SDS-GC.