quinta-feira, 19 de maio de 2011

Coari realiza grande passeata contra pedofilia

Na cidade cujo nome fez parte de notícias nacionais e internacionais pelo abuso sexual de crianças e adolescentes, a caminhada foi marcada por palavras de ordem como “Coari, pedofilia nunca mais”

Manaus, 19 de Maio de 2011

acritica.com

Povo de Coari vai às ruas contra a pedofilia
Coari vai às ruas contra a pedofilia
Nesta quarta-feira (18) mais de quatro mil pessoas participaram de uma grande manifestação popular contra a pedofilia no município de Coari.

Autoridades, religiosos, representantes da sociedade civil organizada, professores, estudantes, trabalhadores e populares, participaram de uma passeata que percorreu as principais ruas da cidade, no Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

A caminhada foi marcada por palavras de ordem como “Coari, pedofilia nunca mais” e por panfletos distribuídos pela Secretaria Municipal de Assistência Social, onde informações de como combater a pedofilia, identificar nas crianças sinais de que está sofrendo agressão sexual e onde denunciar o abuso foram divulgados.

“Não temos que ficar apenas no discurso. Tem que identificar o agressor, denunciar e lutar por punição. O silêncio é o maior aliado desses criminosos”, define Aldeneida Mitouso, Secretária de Assistência Social do Município.

A concentração popular foi em frente à igreja matriz São Sebastião e o final do ato público foi no Ginásio Municipal geraldo Granjeiro, onde as manifestações ficaram por conta das crianças, com apresentações artísticas e esportivas das crianças atendidas pelo Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), e a realização do concurso de redação onde os estudantes das escolas estaduais e municipais puderam se manifestar sobre o que pensam do abuso sexual e como acham que as autoridades devem agir contra os agressores. 

Os autores das três melhores redações escolhidas foram premiados com um notebook, um aparelho celular e um DVD.

“Houve um tempo em que se tinha vergonha de dizer que se era de Coari por causa do que os próprios homens públicos faziam nessa cidade. Ao invés de proteger, abusavam das nossas crianças. Mas agora, estruturamos conselhos tutelares, secretarias e programas sociais para que essa prática criminosa seja combatida com rigor”, diz o prefeito Arnaldo Mitouso.




Clique aqui para comentar vía Facebook.